Alerta Pais! Conheça “Baleia Azul”, o Jogo Mortal que Leva Adolescentes ao Suicídio.

Jogos, na grande maioria das vezes, são atividades relaxantes, instigantes e podem conduzir o jogador a uma realidade diferente e melhor da que vive. Além de estimular a inteligência, cordenação motora, capacidade de lidar com a frustração, entre outros benefícios associados a determinados games, alguns deles são específicos para determinado público. O que pode fazer com que uma comunidade de jogadores tenham assuntos comuns, encontros particulares e até segredos arriscados. O que você vai ler não é para começar a achar que toda e qualquer atividade online de seu filho(a), caso os tenha, está passando pelos mesmos riscos. Mas um bom diálogo e confiança, costumam resolver a maioria dos problemas entre pais e filhos. Falaremos sobre “Baleia Azul”, o jogo que pede desafios insanos, entre eles, o suicídio.

A primeira vez que eu escutei algo relacionado a este jogo, foi na semana passada. Foi em um vídeo do Canal David Herick no YouTube, mas para mim não passava pela cabeça que a moda já estava tão disseminada entre os jovens brasileiros. Uma breve pesquisa na internet sobre o assunto, já revela a quantidade de pessoas que estão participando das comunidades fechadas no Brasil. Mas se por um lado, pode existir mentes maldosas e calculistas aliciando as vítimas do outro lado dessa “brincadeira”, a “Baleia Azul” revela também que o mal da alma, a Depressão, tem devastado cada dia mais pessoas pelo mundo.

 

Yulia publicou uma foto de uma Baleia Azul no Instagram e a palavra "fim" no Facebook.
Yulia publicou uma foto de uma Baleia Azul no Instagram e a palavra “fim” no Facebook.

Baleia Azul ou  Blue Whale (em Inglês), é um desafio realizado pela internet. A prática começou na Rússia, no final de 2016, como uma PÉCIMA CAMPANHA DE MARKETING para promover uma página no facebook.  Mas em pouco tempo se espalhou pela Europa e não demorou muito para chegar ao Brasil. Isso em parte é um fenômeno resultante da conectividade ininterrupta que vivemos hoje. Redes sociais, mensageiros instantâneos e notícias em tempo real, o tempo todo. As ‘modas’ viajam na velocidade da luz e podem influenciar para o bem, ou para o mal.

Basicamente, o jovem que participa desse game, entra em um grupo fechado em alguma rede social. Para entrar ele necessita realizar já um desafio imediata e previamente,  se cortar desenhando uma figura específica, fotografar e enviar a foto para um dos administradores do grupo. Caso ele seja aceito, é designado um ‘tutor’, alguém que ficará incumbido de orientá-lo durante todos os desafios que o jovem cumprirá a partir de então.

São 50 desafios diferentes. Desde automutilação,  se por em situações arriscadas como subir em pontes e sentar-se a beira, ir para para-peitos de prédios ou se pendurar em locais altos, até assistir filmes de terror, acordando todos os dias em um determinado horário na madrugada. O jovem é convencido a escutar determinadas músicas em horários específicos. Deve ler o que mandam, realizar os testes, assistir somente os filmes que forem indicados. E para garantir que o adolescente está fazendo o processo correto, o tutor ainda faz perguntas referentes ao filme ou música indicados. A cada desafio, o grau de dificuldade se intencifica, até que o jovem chega ao 50º. Ele deve se matar da maneira que lhe for pedida.

 

"Jovem no Mato Grosso Suicida-se para cumprir Desafio da Baleia Azul" (Reprodução: Estimula Net).
“Jovem no Mato Grosso Suicida-se para cumprir Desafio da Baleia Azul” (Reprodução: Estimula Net).

Eu sei que é chocante, mas esse jogo é real e jovens pelo mundo estão entrando nesses grupos e realizando todos os 50 desafios.  O caso mais recente ocorrido no Brasil foi o da jovem Mato-Grossense  Maria de Fátima Oliveira (16 anos), moradora da cidade de Vila Rica, há 1259 km de Cuiabá. Era por volta de 14 horas de 11/04/2017, última Terça Feira, quando seu corpo foi encontrado numa lagoa daquela cidade.  Segundo a acessoria de Imprensa da Polícia Judiciária Civil (PJC), Maria de Fátima desapareceu de sua residência por volta das 03 horas daquela madrugada. Foi deixado no local um bilhete aos familiares, onde ela afirmava que cometeria o suicídio e que era em razão do Desafio da Baleia Azul.

A Polícia não descarta outras possibilidades, mas trabalha a priore, na linha de investigação  principal definida pelo bilhete de despedida da jovem. Os investigadores vão periciar o celular da moça e tentar descobrir conversas em suas redes sociais, localizar os possíveis grupos sociais que teriam a induzido ao suicídio e encontrar, caso haja, mais jovens que estejam passando pelo mesmo processo.

Em entrevista, a mãe da adolescente revelou ter notado os cortes na filha há cerca de dois meses. Note, leitor, a velocidade com a qual os fatos se desencadearam, desde o ingresso de Maria de Fátima no grupo, cuminando com sua morte na última semana.

É evidente que uma certa maioria dos participantes desses desafios ficarão pelo caminho. Mas só a realidade que os leva a entrarem para esse círculo de pessoas tão depressivas, já demonstra que o membro de sua família, ou você mesmo, caso seja alguém que esteja em um Grupo da Baleia Azul,  precisa de ajuda. Mesmo que o jovem desista antes do 50º desafio, ele terá feito marcas profundas na pele, corrido risco enormes em nome de pessoas que ele não conhece para justificar uma dor interna que o corrói.

Se você notar postagens estranhas em redes sociais de um amigo ou amiga. Se notar em parentes, filhos ou namorados, marcas e cortes inesplicáveis, se interesse pelo assunto! Ofereça sua ajuda sincera e não permita que um total desconhecido tire de você um ente querido da maneira mais simples que existe. Eu lhes deixo esse alerta e peço que compartilhe a informação com conhecidos e amigos. A informação é a melhor maneira de lidar com a desinformação.

 

Com informações de Flagrou, G1 e Estimula Net.

 

Conheça melhor o Desafio da Baleia Azul neste link.

 

 

Karlos Souza

Nascido em Montes Claros/MG em Janeiro de 1987, morador de brasília desde 2004, estudou Letras e literatura, mas sua paixão sempre foi a tecnologia. Fazendo um pouco de tudo, Karlos estudou também teologia e aventurou-se em escatologia. Fora das ciências humanas, também tem como hobby o estudo de astronomia e cosmologia, além de história e ciência política. Mesmo com tantos aspectos aparentemente difusos, ele consegue encontrar harmonia no significado que dá a todos eles e as devidas ligações que constrói para desenvolver seus artigos com base nesses assuntos.Trabalha atualmente na área de atendimento ao cidadão e é editor do blog Celentor.com.