Bomba! A Filha do Procurador Geral da República Seria Advogada de OAS e Odebrecht.

Certamente você deve conhecer o dito popular “o sujo falando do mal lavado”. E ele nunca foi tão apropriado quanto neste momento. Menos de 24 horas após Rodrigo Janot, Procurador Geral da República, pedir afastamento do Ministro Gilmar Mendes ao STF por acreditar ser ele inapto a decidir questões de um réu, por ter familiar associado indiretamente a defesa do acusado; uma matéria é divulgada informando que a filha do próprio Janot atua como advogada dos grupos OAS e Odebrecht. 

Algumas ironias da vida doem no estômago, outras provocam um prazer quase sexual. E você que nos acompanha, deve ter lido minha matéria sobre a solicitação descabida que o Procurador fez ao Supremo Tribunal Federal, para o impedimento de Gilmar Mendes julgar todas as questões relacionadas ao empresário Eike Batista, pelo que Guiomar, esposa do Ministro, é uma advogada que trabalha num escritório que presta serviços na ária cível ao réu. O que Janot não esperava, era que alguém fosse descobrir um possível caso semelhante, ou pior, dentro de sua própria esfera particular. A denúncia foi feita pelo Jornalista Reinaldo Azevedo, em seu blog no site da Veja, hoje, 09/04/2017.

Segundo a matéria, o Procurador  (Rodrigo Janot Monteiro de Barros) é pai da advogada Letícia Ladeira Monteiro de Barros, profissional que defende os interesses da OAS,empresa envolvida nos escândalos de corrupção que possuem Ministros do Estado, Senadores e Deputados, citados.

Enquanto Guiomar Mendes, esposa do Ministro do Supremo, é advogada e não trabalha defendendo o empresário Eike batista nem na ária cível, o que poderia já que a empresa onde trabalha presta serviços a ele nessa área, nem na criminal; a filha de Janot trabalha diretamente defendendo a empresa OAS. Enquanto o Código Penal não impede a atuação de Gilmar no caso de Eike, o mesmo código impede a atuação do procurador.

Portanto, neste caso nem podemos dizer que existe o contexto do dito popular, já que no caso apresentado, Rodrigo Mafalda, digo; Rodrigo Janot, denunciou uma situação inverídica sendo que omitiu a sua própria situação, que tem evidências de veracidade. “

Guiomar não é advogada de Eike, mas Letícia é advogada da OAS. Não obstante, o sr. procurador-geral nunca se viu impedido de atuar no caso. E de maneira um tanto estranha, é preciso convir. Até hoje, a gente não sabe por quer ele anulou a primeira delação de Léo Pinheiro, um dos sócios da empreiteira. E igualmente não se sabe como a negociação para uma nova delação foi retomada.

Ah, sim: segundo os critérios do doutor para avaliar os rendimentos de Guiomar como advogada, será preciso convir que, então, parte dos honorários de Letícia vem de uma empresa investigada por seu pai, envolvida, segundo confessam seus diretores, em falcatruas das grossas.

E noto que o caso de Janot é bem complicado, né? Afinal, ele não é um procurador qualquer. É nada menos que o chefe do Ministério Público Federal. Assim, não tem como abrir mão do caso. Ele tem mesmo, dada essa informação, é de renunciar à PGR.

Mas, Reinaldo, existe o impedimento de membros do Ministério Público Federal? Sim. Está no Artigo 258 do Código de Processo Penal:

“Os órgãos do Ministério Público não funcionarão nos processos em que o juiz ou qualquer das partes for seu cônjuge, ou parente, consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau, inclusive, e a eles se estendem, no que lhes for aplicável, as prescrições relativas à suspeição e aos impedimentos dos juízes.”

Acho que isso mata a questão, não?”

Após a divulgação dessa bomba, Rodrigo Janot emitiu nota negando as afirmações. Especificamente, negou que ele teria participado diretamente em casos envolvendo a OAS tanto em processos no STF quanto no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Esquece porém, o sr. Rodrigo Janot, que a internet e o jornalismo possuem memória. Ele  atuou sim, diretamente quando anulou as delações premiadas de Léo Pinheiro e outros executivos da empresa. Leia a matéria do caso neste link.

Porém, no mesmo dia de hoje, Azevedo publicou outra matéria revelando que Letícia defendeu interesses da Odebrecht de Marcelo Odebrecht (aquele das delações bombásticas), no CADE.  Contudo, Janot ainda não se manifestou sobre o fato.

Pelas normas evidenciadas acima, que estabelece o código de processo penal, todas as decisões do Procurador, tomadas sobre questões relacionadas à OAS e à Odebrecht, estariam prejudicadas e portanto ele deveria pedir demissão do seu cargo, bem como tais ações realizadas deveriam ser revertidas. Mas isso se tivermos que seguir a lei, já que ultimamente a lei tem servido apenas para punir os inimigos na opinião pública.

 

Matéria sobre Letícia Barros e a OOAS.
Matéria sobre Letícia Barros e a Odebrecht.

Fontes: Blog do Reinaldo Azevedo, O Globo e G1.

 

Karlos Souza

Nascido em Montes Claros/MG em Janeiro de 1987, morador de brasília desde 2004, estudou Letras e literatura, mas sua paixão sempre foi a tecnologia. Fazendo um pouco de tudo, Karlos estudou também teologia e aventurou-se em escatologia. Fora das ciências humanas, também tem como hobby o estudo de astronomia e cosmologia, além de história e ciência política. Mesmo com tantos aspectos aparentemente difusos, ele consegue encontrar harmonia no significado que dá a todos eles e as devidas ligações que constrói para desenvolver seus artigos com base nesses assuntos.Trabalha atualmente na área de atendimento ao cidadão e é editor do blog Celentor.com.