Aquele momento em que você diz: “Eu avisei”. Janot desmascarado por Joesley.

Desde o dia 17 de Maio deste ano este humilde blogueiro tem sido voto vencido quando ressalta os excessos e ilegalidades evidentes em atitudes do senhor Procurador Geral da República. Embora os que pensem o contrário atirem acusações, eu não coloquei mãos no fogo por Michel Temer em nenhum momento. Contudo alertei que não se pode investigar alguém partindo do princípio que a pessoa  é criminosa. E foi com base nessa premiça que Rodrigo Janot, o PGR iniciou uma verdadeira batalha pessoal para tentar derrubar o Presidente. Seria sim possível, se ele apresentasse uma única prova dos crimes graves dos quais acusou Temer. A legislação brasileira é muito clara quando afirma que todos são inocentes até provado o contrário.

Joesley Batista, o ex-bandido que se tornou um quase Macunaíma da indústria produtora de carnes, foi a oportunidade perfeita para o PGR atacar o Presidente e a política como um todo. Caro leitor, você acompanha em nosso arquivos as inúmeras postagens sobre isso.  Mas foi com uma ideia na cabeça e um discurso furado que Janot e Joesley partiram para seu intento contra a política.

Joesley é um delator tão inteligente, que conseguiu dar mais provas de seus próprios crimes que dos seus acusados.

Tenho dito sempre mediante a lei, que as acusações que foram colocadas sobre Michel Temer, com aquelas tais evidências dadas por Joesley, jamais seriam sequer tratadas seriamente num país onde o devido processo legal é respeitado.  Demonstrei com a Constituição, com o Código de processo penal, com o Código penal e até com a lei das colaborações premiadas, onde Janot se excedia e por quais razões.

Não sou advogado, mas a lei não é um livro divino que requer investidura  vocacional para interpretá-la. Se você conhece o assunto que está abordando e se compreende bem o idioma, fará uma boa interpretação. Janot ignorou as regras mais elementares do direito penal. Uma literal vergonha para o chefe do Ministério Público da União.

Com o aceite do companheiro Fachin da delação de Lúcio Funaro, Rodrigo Janot tem o seu canto do cisne a fazer antes de deixar o cargo no dia 17 de Setembro. Porém antes, afim de tentar tirar o foco de si, o futuro possível ex-candidato a Governador de Minas, optou por colocar os seus até então ignorados por ele, Lula Dilma e demais petistas na fogueira da caça às bruxas na política. Ora vejam! Não é impressionante que no mesmo dia em que um novo e maior escândalo envolvendo atuação incopetente do PGR vaze, ele decida de pronto denunciar todos os petistas de uma só vez?

Como diria Zé Ramalho: “Mistérios da meia-noite que voam longe…”

Obviamente a direita ruminante, que só sabe atacar pessoas na internet, imediatamente começou a fazer o que de melhor se presta, ruminar.

A máscara de Janot caiu,e  o PGR terá dificuldades de fingir que sua face narcisista não é real.

Karlos Souza

Nascido em Montes Claros/MG em Janeiro de 1987, morador de brasília desde 2004, estudou Letras e literatura, mas sua paixão sempre foi a tecnologia. Fazendo um pouco de tudo, Karlos estudou também teologia e aventurou-se em escatologia. Fora das ciências humanas, também tem como hobby o estudo de astronomia e cosmologia, além de história e ciência política. Mesmo com tantos aspectos aparentemente difusos, ele consegue encontrar harmonia no significado que dá a todos eles e as devidas ligações que constrói para desenvolver seus artigos com base nesses assuntos.Trabalha atualmente na área de atendimento ao cidadão e é editor do blog Celentor.com.